segunda-feira, 1 de Agosto de 2011

Não me afastes de ti!

Recordo as gargalhas, os saltos no sofá, que os nossos pais nos chamavam sempre a atenção, as corridas que fazíamos lado a lado, as sestas partilhadas na mesma cama, ou no mesmo sofá, o calor e o conforto do teu abraço, os teus beijos suaves pela minha face, o toque das tuas mãos...
Mas também me recordo dos momentos difíceis que partilhamos...os castigos em conjunto, os desgostos amorosos, a tua partida para Espanha, a minha partida para Espanha e recordo o abraço que demos hoje, bem forte e te disse "Estou contigo em tudo!".

Por favor, não me afastes de ti! Só junto a ti é que estou bem, ao contrário daquilo que possas pensar...
Hoje estou aqui na minha cama...a noite já vai longa e eu não consigo dormir porque não vieste dar-me o teu beijo de boa noite, que por vezes (ou sempre) se prolongava um pouco mais e acabava sempre em gargalhadas. Agora não te tenho no quarto ao lado...e se eu acordar no meio da noite após ter um pesadelo?! A que quarto vou espreitar? A quem vou pedir um abraço reconfortante até voltar a adormecer?!

Erros todos cometem...Não és perfeito...ninguém o é! Sabes perfeitamente isso...álias sempre o dissemos!
Tenho tanto medo... Medo de perder o meu "compincha" por uma coisa sem nexo... por favor fica comigo!
Estou a precisar tanto de sentir o teu abraço...
A minha confiança em ti continua a mesma. Continuo a sentir o mesmo orgulho em te ter como meu AMIGO! Nada mudou, e, dentro de mim nada mudará!
Não me peças para deixar de chorar porque isso só acontecerá quando voltar a estar junto a ti! Nesse momento irei parar de chorar...
Amo-te como se fosses sangue do meu sangue. Não suporto saber no estado em que estás e estar no estado em que eu estou!
Já ultrapassamos tanto juntos...isto é só mais uma coisa que temos de ultrapassar!
És uma das melhores pessoas que conheci até hoje na minha vida...e quase que posso afirmar que jamais encontrarei outra pessoa que se iguale a ti...ter-te encontrado é muito mais do que me sair mil vezes o euromilhões....
Por favor...pensa em tudo o que já vivemos e o que ainda temos para viver...volta atrás na tua decisão!
Erraste e vais ter de aprender de uma forma dura...mas eu estou disposta a ajudar-te! A partilhar contigo este   "castigo" como outrora fazíamos!

Ainda não consegui desfazer as malas...
(acho que não se querem abrir...ou precisam da tua ajuda).

Só é possível existir e ser genuinamente feliz contigo a meu lado, meu irmão!

Amo-te!

sábado, 26 de Fevereiro de 2011

Turbilhão de sentimentos

Acabei de percorrer mais um troço do meu caminho.
Posso dizer que foi intenso e que vivi muitas coisas... Olho-me ao espelho e já não consigo reconhecer-me... estou diferente, renovada.

Apetece-me chorar ao olhar para trás... é tão bom reviver tudo aquilo... é tão bom olhar os rostos que me arrancaram sorrisos e que dentro em breve cruzarão de novo o meu caminho, espero eu... mas por outro lado é tão doloroso ter que olhar em frente e aceitar que a realidade do meu caminho é sem nada daquilo que eu vivi e sem aquelas pessoas fantásticas.
Choro de saudades!!! Dá-me um enorme aperto no coração.
Posso afirmar que o pior momento foi percorrer aquelas ruas com as malas atrás de mim e tentar não olhar para trás..pois tenho a certeza que se o fizesse ficaria ali para sempre.

Aprendi tanto nestes últimos meses... que ainda nem consigo organizar tanta informação na minha cabeça e no meu coração. Ainda está tudo por arrumar, por colocar nas gavetas, por pendurar no armário... Não quero que nada disto desapareça...que nada disto acabe. Quero revivê-lo!!! Preciso disso!!

Olho novamente para trás...
Um último sorriso, um último aceno, um "até breve!"...

Custa-me tanto caminhar sem vocês... sinto-me perdida, deslocada. Penso que já não o sei fazer sem vocês. Dói tanto ver que a cada passo que dou vocês ficam cada vez mais distanciados. Porquê? Porquê que tivemos de nos separar tão cedo? Porquê que não pude ficar mais um pouco com vocês? Será que tem de ser sempre assim? Tudo tão duro, tão difícil? Será que irei conseguir?

Sei que tenho de seguir...por vocês e por mim.
Tento concentrar-me e pensar no momento em que nos voltaremos a cruzar.
Que bom que vai ser poder sentir-vos outra vez. Poder olhar e tocar-vos. Poder sentir o calor dos vossos corpos num terno abraço.
Quem me dera que tudo isto fosse eterno.

Amo-vos, meus irmãos e irmãs e não há nada neste Mundo que possa agradecer tudo o que vocês fizeram por mim, não há coisa nenhuma neste Mundo pelo qual eu trocaria um momento com vocês, nem que fosse por um segundo apenas... vocês são parte integra do meu ser, algo que carregarei para toda a minha vida!!

Queria dizer-vos tantas coisas mais, mas a minha "desarrumação interior" não o permite... estou tão perdida num turbilhão de sentimentos que nem sei por onde começar ou acabar o meu discurso. Por isso é que ultimamente parei de escrever...nada é coerente, não é fácil.
Hoje consegui fazê-lo, mas como podem reparar mais uma vez escrevi sem ordem, sem principio, meio e fim...escrevi com a alma e assim deixarei ficar, pois assim é que terá valor...

Chegou a hora de caminhar mais depressa...tenho de fazer a curva e quando a fizer nãovos verei mais, quando olhar para trás e, aí resta-me avançar rapidamente à espera que no próximo cruzamento que me aparecer vocês estejam lá sorridentes e cintilantes à minha espera!

Até já...


Inês Isidro
27/02/2011

sábado, 16 de Outubro de 2010

De alma vazia...e de coração preenchido.

Vagueando por ruas, que por mim são desconhecidas, olho para tudo o que me rodeia para tentar encontrar algo que desperte a minha atenção.
Cansada de tanto caminhar decido sentar-me.
Sinto a brisa fria nas minhas faces.
Volto a olhar em meu redor e, nada.
Páro para reflectir um pouco na minha vida. Dou-me conta que tenho o meu coração recheado de sentimentos tão puros e bons, sentimentos esses que me fazem fazer uma viagem a mundo tão longínquo e encantador. Coloco os braços em meu redor, como se estivesse a dar um abraço a mim própria...preciso urgentemente de um abraço, e, só me tenho a mim aqui para o dar e receber.
Por vezes precisamos de momentos assim, serenos, em paz com nós próprios...todos nós precisamos de nos sentirmos, de nos mimarmos...
Volto ao mundo real, e, à rua que desconheço...
Apesar do meu coração estar preenchido de sentimentos que me levam a outra dimensão, a minha alma está vazia...
Não tens culpa, é algo muito pessoal...como se se tratasse de um mundo secreto em que só eu quero estar, em que só eu devo completar, apesar de desejar ter-te aqui comigo para me segurares a mão e me abraçares...
Está a ficar escuro.
Tenho de regressar a casa.
Levanto-me.
Estou decidida a trilhar o meu próprio caminho sozinha...passo a passo. Passos pequeninos, que sejam. É assim que me vou tornar numa verdadeira mulher.
Quem sabe no fim desta longa caminhada não conseguirei completar a minha alma de luz e cores??!
Chegou o momento de seguir em frente!

Inês Isidro a trilhar sozinha o seu caminho...a tornar-se mulher...

                                                                                                    

   16/10/2010

terça-feira, 5 de Outubro de 2010

Estou apenas cansada.

Quando te vejo os meus olhos brilham mais que todas as estrelas do céu juntas.
Quando sinto o teu perfume o mundo pára.
Quando te beijo sinto-me a levitar para outra órbita.
Quando os nossos corpos se juntam, sinto-me a pessoa mais feliz do mundo.
Quando ouço a tua voz sinto-me protegida.

Não há nada que mais queira do que estar contigo.

"Corta!"

A cena acaba. Levantas-te e vais para o teu camarim sem que me olhes uma última vez. Fico sentada a ver-te ir...
Perguntam-me se me sinto bem e respondo: "só estou um pouco cansada."

Cansada de me sentir um objecto. Cansada de me dar de corpo e alma a alguém sem que essa pessoa dê valor. Cansada de lutar por algo que sei que nunca me pertencerá.
Apenas estou cansada.
Só isso.

Voltamos a ter de regravar a cena e todos os meus cinco sentidos ficam apurados na tua presença.

"Corta!"

Penso que desta vez a cena vai ficar bem encenada, tal como o produtor deseja...
"És fantástica!"
"És um mulher com M."
"És única!"
(...)

Estou farta de elogios!
É óptimo que nos encham os ouvidos de elogios...é natural que todos gostemos de ser elogiados pela pessoa que somos, pelo profissionalismo que temos, pelos bons resultados, pelas boas condutas que seguimos, mas por outro lado é muito triste não ver nada com isso, não conseguir ter nada daquilo que tanto ambiciono, ter alguém por quem luto tanto...

Acho que estou apenas cansada.
Será que preferia que as pessoas me odiassem? Será que isso me faria sentir melhor?

Que digo eu?!
Já não digo coisa com coisa...estou perdida no mundo das palavras...estou perdida no mundo.
Perdida...

"Inês anda deitar-te! Já é tarde!"

Perdi-me nas horas...de facto já é mesmo tarde...
Amanhã será um novo dia...e estas nuvens cinzentas que se apoderam da minha mente podem ser apenas por eu estar cansada...

Inês Isidro

5/10/2010

quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

Primeiro dia...

Dia 1: 13 de Setembro de 2010


Nos dias anteriores dizia: “Não vou chorar porque é isto que eu quero e não tenho motivos para chorar!”

Esqueci-me que são vários os motivos pelas quais as nossas lágrimas insistem em cair pelas nossas faces. Hoje, vocês, os especiais, os menos especiais e aquelas pessoas que eu não esperava nada fizeram-me chorar!

Não foi um chorar normal. Foi um chorar recheado de emoções, um turbilhão delas, todas baralhadas… queria estar com vocês para vos abraçar e receber os abraços e beijinhos “virtuais”. Queria poder passar este dia junto daqueles que mais amo…e não o pude fazer…

Obrigada a todos vocês que me preenchem a vida e, ainda bem que me fizeram chorar…fiquei bastante mais aliviada e senti que estava a precisar disso para começar uma nova etapa da minha vida, num país diferente.

Na faculdade são todos uns queridos. O Sr. Paco está sempre disponível para me ajudar em tudo o que precisar… só falta ele andar comigo ao colo…mas quanto a isso vamos dar tempo ao tempo…daqui a um mês talvez já me carregue no colo para cima e para baixo, de acordo com as disciplinas que vou ter.

Não poderia deixar de falar das minhas companheiras de apartamento, que são umas queridas!! Estão empenhadas em ensinar-me Galego, mas também querem aprender Português. Tenho que lhes ensinar bem para que um dia possam ler o que escrevo aqui delas!

A hora já vai adiantada… amanhã tenho aulas….sim porque não vim para aqui de férias!

Vou ouvir umas músicas e deixar-me embalar…

Buenas noches!

Inês Isidro 13/09/2010

sábado, 28 de Agosto de 2010

Vida a preto e branco!

Quero acreditar que este dia vai ser diferente de todos os outros…


Não gosto de rotinas.

A rotina parece que me persegue. Deixa-me! Odeio-te!

Finalmente aconteceu algo na minha vida que fez com que ela desse uma volta de 180º… ERASMUS AQUI VOU EU!

Espanha espera-me. E eu espero de Espanha um dia a dia completamente diferente do que o que tenho cá em Portugal.

Aliás, ainda nem lá estou e “ela” já me trouxe algo de muito especial e colorido à minha vida. Afinal a volta não foi de 180º, mas sim de 360º.

Foi como se todas as cores do mundo se misturassem e dessem uma só, intensa, vibrante, única. Uma cor nunca antes vista…

Durante alguns dias a minha vida esteve pintada dessa cor que me fazia sonhar acordada, acreditar que, finalmente, poderia ser essa a verdadeira cor que eu procura incessantemente. Que cada um de nós procura…

Quando fechava os olhos para dormir…e tudo se tornava escuro, as lágrimas escorriam-me pela face. Sentia saudades daquela intensidade, daquela luminosidade, daquela sensação de bem-estar que aquela cor me fazia sentir…os dias foram passando e comecei a reparar que essa cor estava, a cada dia que passava, a ficar com menos nitidez. Tentei agarrar-me a ela, pintá-la em toda a minha casa, até no meu corpo para que ficasse com ela…mas ela continuava a perder a nitidez e, percebi que não posso querer agarra-me a algo que não se quer agarrar a mim…isso não é de todo compatível.

Choro.

Mais uma vez perdi.

Na vida temos de assumir as nossas derrotas, e, é por isso que escrevo aqui a minha. Espanha deu-me o que eu queria e precisava… e agradeço desde já por me terem colocado esta cor no meu caminho, porque apesar de eu não poder ficar com ela, quem a levar vai ficar com a sua vida pintada com um conjunto de cores completamente diferente de tudo o que já vi.

A ti, cor, desejo que encontres a quem te agarrares de corpo e alma.

Hoje, arrumei a palete de cores e os pincéis…

Voltei, novamente, à minha vida a preto e branco, mas com mais uma cor nova para pintar no livro das recordações, das boas recordações.

Adorei.

Inês Isidro*